50% das amostras de gasolina fiscalizadas pela ANP tinham irregularidades

13 de Março de 2018 as 18:00

O não cumprimento de notificações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foi o principal motivo de autuação em postos de combustíveis em 2017.

Segundo o Boletim de Fiscalização do Abastecimento 2017, o descumprimento de notificações alcançou 24% das autuações, seguido por equipamento ausente ou em desacordo com a legislação (16%) e a falta de informação ao consumidor (14%).

Os dados são o resultado das 20.102 fiscalizações feitas no ano passado pela ANP. A maior parte das ações foi em postos de combustíveis (12.910), seguidos (5.062) das revendas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) e das distribuidoras de combustíveis (802).

Foram verificadas irregularidades em 50% das amostras de gasolina, devido à quantidade de etanol. Nas amostras de óleo diesel, 44% apresentaram percentual de biodiesel em desconformidade, e 37% das amostras de álcool avaliadas tinham quantidade de metanol acima do permitido.