Associação dos Advogados protocola ação judicial e pede indenização de R$500 mil pela não realização do show de Luan Santana

A Associação dos Advogados do Centro Oeste de Minas (AACO), ajuizou ação judicial, pedindo indenização em torno de R$ 500 mil, ou a realização do show de Luan Santana, cancelado no dia 1º de Junho, de última hora, em razão, segundo o Sindicato Rural, de problemas de saúde do cantor.

No entender da advogada Bruna dos Anjos Teixeira, houve falha na prestação de serviços que previa a realização do show, causando prejuízo aos consumidores, que adquirirem os ingressos antecipadamente.

Na ação, ele pede que seja realizado o show do cantor ou a devolução dos valores pagos. Além disso, no processo, entregue à justiça, ela pede indenização por danos morais, já que quem adquiriu ingresso, aguardou por horas a apresentação, que não aconteceu.

A assessoria jurídica do Sindicato Rural, afirmou ainda não ter sido comunicada sobre a ação e que vai se pronunciar no momento oportuno.

A mesma resposta foi dada pela assessoria de comunicação de Luan Santana.

Luan se apresentaria na Divinaexpo no sábado, dia 1º de junho, entretanto o show foi cancelado pouco tempo antes de acontecer, quando o cantor passou mal ao chegar no Aeroporto Brigadeiro Cabral.

O Hospital Albert Einstein, em São Paulo, divulgou nota, afirmando que o paciente Luan Rafael Domingos Santana foi atendido na unidade de pronto- atendimento e deveria permanecer em repouso domiciliar.

A ação judicial já foi protocolada pela Associação dos Advogados do Centro Oeste de Minas, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais.