Calendário de Vacinação é ampliado para uma parcela maior da população

O ano começa com importantes alterações no Calendário Nacional de Vacinação, que têm como objetivo otimizar a cobertura vacinal no país. Nos municípios de Minas Gerais, os postos de saúde já estão abastecidos com as doses necessárias para imunizar os grupos prioritários.

Uma das principais mudanças do Calendário de Vacinação é a que diz respeito à vacina HPV quadrivalente que, a partir deste ano, passa a ser disponibilizada, em duas doses, para meninos entre 12 e 13 anos de idade.

O Ministério da Saúde passou também a disponibilizar a vacina meningocócica C conjugada para adolescentes de 12 e 13 anos. Essa medida foi adotada para proteger os adolescentes que ainda não tinham imunidade e estavam mais suscetíveis a adquirir a doença. A vacina protege contra a meningite por Neisseria, bactéria que mais causa óbitos.

A partir de agora, a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) passa a ser disponibilizada em duas doses para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade. Já as crianças até 4 anos passarão a receber uma dose da vacina varicela (atenuada).

A vacina adsorvida difteria, tétano e coqueluche (pertussis acelular) tipo adulto – dTpa passa a ser disponibilizada para as gestantes a partir da 20ª semana de gestação. As mulheres que porventura perderam a oportunidade de serem vacinadas durante a gestação devem receber uma dose de dTpa no puerpério, período que vai até 6 a 8 semanas após o parto.

A última mudança no calendário diz respeito à vacina hepatite A, que passa a ser disponibilizada para crianças até 4 anos de idade. O ideal é que a criança tome a dose da vacina entre 15 e 23 meses. Se a criança perdeu a oportunidade de ser vacinada anteriormente, até os 4 anos ela pode ter o cartão de vacinação atualizado.

Fonte: Agência Minas