Conmebol anuncia ‘cartão rosa’ em partidas da Copa América; entenda

Cartão será usado nas substituições feitas pelo protocolo de concussões cerebrais

A Conmebol anunciou uma mudança significativa no regulamento da Copa América deste ano. A alteração envolve o uso do “cartão rosa”, que acontecerá com foco no protocolo de suspeita de traumatismo cranioencefálico ou concussão cerebral de algum jogador durante a partida.

A nova regra faz parte do artigo 96 e aponta que “poderá ser realizada até uma substituição por equipe por partida em caso de traumatismo cranioencefálico e concussão cerebral”. Ela não contará junto das outras cinco permitidas por jogo – ou até mesmo seis, em caso de prorrogação.

Caso o técnico do time decida substituir o atleta com suspeita de concussão, é necessário informar a um dos árbitros da partida, para que o artigo com a cor diferenciada seja acionado e a mudança ocorra de forma sinalizada. Neste momento, uma placa com a cor será exibida pela arbitragem.

O jogador substituído não poderá retornar ao campo e deve ser encaminhado “sempre que possível” ao vestiário ou a um centro médico. A Conmebol ainda vai exigir que em até 24 horas após o término da partida o médico da equipe envie um relatório de avaliação de concussões cerebrais sobre o atleta para a entidade.

Ressalvas

A nova regra terá algumas ressalvas. Caso uma substituição normal seja feita ao mesmo tempo que uma por suspeita de traumatismo cranioencefálico ou concussão cerebral, o time perde uma das cinco alterações que tem direito.

Outro ponto a se destacar é que a alteração por concussão deve conceder à equipe adversária o direito a uma substituição adicional. A norma da Conmebol revela ainda que a arbitragem informará o clube oponente sobre o acréscimo.

Copa América

As novas regras entram em vigor na Copa América, que será entre os dias 20 de junho e 14 de julho, nos Estados Unidos. O Brasil está no Grupo D e estreia no dia 24, contra a Costa Rica. Os demais adversários da chave serão Colômbia e Paraguai.