Criança de 2 anos morre de parada cardíaca após beber cachaça enquanto pai dormia

Caso aconteceu na cidade de Juazeiro. Mirian Barbosa dos Santos chegou ao hospital sem vida. Óbito foi registrado na delegacia como acidental.

A Polícia Civil de Juazeiro, no norte da Bahia, investiga a morte de uma menina após uma parada cardíaca. Anteriormente, Miriam Barbosa dos Santos, de dois anos, teria consumido cachaça acidentalmente. As informações repassadas pela família à polícia e divulgadas pelo g1 apontam que o pai da criança deixou uma garrafa da bebida ao lado da cama. Enquanto ele dormia, a menina ingeriu o álcool.

Na manhã seguinte, a mãe saiu para trabalhar, sem perceber a situação da filha. Depois, o pai deixou a criança na casa de uma tia e afirmou que ela estava ‘bêbada’. À tarde, quando o genitor foi buscar a menina, viu que ela apresentava sinais vitais fracos. Então a tia da garota a levou ao hospital, mas Miriam chegou à unidade de saúde já sem vida. 

Os familiares prestaram depoimento à polícia. O caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, na delegacia de Juazeiro. 

O caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, na delegacia de Juazeiro, onde é investigado.

A produção da TV Bahia conversou com um especialista, que explicou que o consumo de bebida alcoólica por criança pode ser fatal, mesmo ingerida em pequena quantidade. O cálculo é feito com base no peso.

Um exemplo: se a criança tem 12 kg, é preciso apenas 12 ml para causar a morte da criança. Quanto mais destilada a cachaça, menor a dose necessária para matar a criança.

De acordo com o especialista, a vítima pode ter ingerido pouco álcool, mas o efeito é muito maior nas crianças. No entanto, ressaltou que apenas os exames podem atestar qual valor ingerido e a Polícia Civil investigar se houve algum tipo de negligência.