Defesa de Lorena Marcondes entra com pedido de habeas corpus tentando revogar a prisão da biomédica

O advogado de defesa da biomédica Lorena Marcondes, presa pela Polícia Civil na região metropolitana de Belo Horizonte, Tiago Lenoir, informou que entrou com um pedido de habeas corpus, para tentar revogar a prisão.

Ela voltou a ser presa, acusada por homicídio doloso qualificado pelo motivo torpe e pela traição com dolo eventual. A prisão ocorreu em um condomínio de Nova Lima.

O indiciamento é pela morte de Íris Martins, que fez uma lipoaspiração em 8 de maio do ano passado em Divinópolis. Na ocasião, ela sofreu duas paradas cardiorrespiratórias após o procedimento feito pela biomédica e foi levada para o Complexo de Saúde São João de Deus, onde não resistiu e morreu no mesmo dia.

Tiago Lenoir alegou que a biomédica estava aguardando a finalização do inquérito em liberdade, e desde o início das investigações, colaborou com as autoridades no processo judicial.

Essa é a segunda prisão de Lorena Marcondes. A primeira foi no dia 8 de maio de 2023, onde cumpriu 15 dias de detenção no Presídio Floramar, em Divinópolis. Ela foi liberada para a prisão domiciliar em agosto de 2023 e, desde então, estava em liberdade.

O pedido de habeas corpus da defesa ainda será analisado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Receba as reportagens da Sucesso FM em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/FY6eiEhen390iLLOqJLg3H