Delegado da Polícia Civil desabafa sobre assassinato do pai em Sete Lagoas

Maldonado Filho citou a premeditação do crime, motivado pro vingança

O filho do delegado Hudson Maldonado Gama, Hudson Maldonado Filho, que é delegado da Polícia Civil do Distrito Federal, desabafou em um vídeo gravado após o sepultamento do pai, em Sete Lagoas. O idoso de 86 anos, que era delegado aposentado e advogado criminalista foi vítima de um assassinato cruel, motivado por vingança. O ex-investigador da Polícia Civil, Rodrigo César Costa Barbosa, de 52 anos, suspeito do crime, continua foragido.

No vídeo, Maldonado Filho classificou o ato como “cruel”. “Agradeço imensamente as mensagens de condolências nesse momento de tamanha dor. Meu pai partiu de uma forma cruel, e notou-se uma divulgação de que o autor estaria acertando uma dívida de 18 anos. A Polícia Civil de Minas Gerais apurou o crime. O autor é um ex-policial civil que, em 2006, foi expulso em razão de corrupção”.

O delegado acrescentou que o autor do crime agiu de maneira fria e calculista. “[Ele] aguardou 18 anos e foi à procura de meu pai, um homem idoso, de 86 anos – vítima de dois AVCs [acidentes vasculares cerebrais] e inválido, que ficava sobre uma cama, imóvel, magro – e praticou a barbárie. Matou meu pai a golpes de faca, enrolou-o no colchão e ateou fogo. Deu à família, aos filhos, irmãos e amigos um enterro de caixão lacrado. Acabei de sepultar meu pai, mas acredito na justiça dos homens e na justiça divina”, completou.