Empresário divinoplitano que foi preso no ES será transferido para Divinópolis

11 de Janeiro de 2019 as 16:42

O empresário divinopolitano, Dorvalino Antônio de Oliveira será transferido para Divinópolis nos próximos dias. Dorvalino foi preso no dia 31 de dezembro, em Anchieta, no Espírito Santo e estava foragido. O empresário foi condenado pelo Ministério Público Federal (MPF) a seis anos, oito meses e 28 dias de prisão pelo crime de sonegação, em regime semiaberto e pagamento de 421 dias-multa. Os crimes foram cometidos na antiga Siderúrgica Alamo, entre os anos 2000 e 2004.

Dorvalino fraudava guias de pagamento de impostos e contribuições, como Imposto de Renda, PIS, Confins e IPI. O empresário que estava foragido está preso em Guarapari e aguarda a transferência.

Está foi a terceira condenação do empresário. Na primeira sentença, a Justiça Federal condenou Dorvalino e os sócios da Divigusa Indústria e Comércio Ltda, por usarem notas fiscais fraudadas de compra com empresas fantasmas para sonegar R$ 86 milhões. Na segunda condenação, o empresário recebeu uma pena de 14 anos e nove meses de prisão, por sonegação previdenciária e apropriação indébita, enquanto administrava a Divigusa. Os valores chegam a R$ 900 mi.

Dorvalino era sócio de José Donizete Bitencourt, mais conhecido como Zé Melão nas empresas Divigusa e Mat Prima. Zé Melão chegou a ser preso em 2014, por sonegação, e morreu em agosto daquele mesmo ano.