Estudantes vencem prêmios com aplicativo que mostra pontos de coleta de recicláveis

Simião Castro

Aplicativo é gratuito e pode ser baixado na Google Play (Reprodução/Google)

Ajudar no descarte correto do lixo reciclável é o objetivo de um projeto premiado de estudantes de Divinópolis. Um aplicativo para celular foi desenvolvido por três alunos da Escola Estadual Ilídio Costa Pereira, no bairro Alvorada, para mostrar pontos de compra e coleta de materiais recicláveis, e também dar dicas de práticas sustentáveis.

Orientados por dois professores, os jovens do 3º ano do Ensino Médio criaram o aplicativo, fizeram extensa pesquisa e apresentaram o projeto na Feira de Ciências da escola. Ganharam o primeiro lugar com o projeto que reúne até agora 29 locais de recolhimento de materiais recicláveis em Divinópolis e Nova Serrana.

Um dos integrantes do grupo, Fernando Gontijo, de 18 anos, conta que eles resolveram inscrever o aplicativo – que pode ser baixado para celulares com Android com o nome de EcoApp –, em outra feira de ciências, da Universidade Federal de Viçosa. Venceram de novo! “A gente não esperava ficar em primeiro lugar, tinha trabalhos muito bons lá. Então a gente ficou muito feliz porque ser reconhecido por um trabalho que você faz é muito gratificante”, comemora o estudante.

A proposta da escola era instigar os estudantes a pensar soluções, que envolvessem todos os conteúdos aprendidos em sala de aula, aplicadas a problemas práticos levantados pelos próprios alunos. Fernando aponta o motivo que levou o EcoApp a ser bem sucedido. “Atinge bastante a conscientização das pessoas em relação aos problemas sociais que o lixo pode trazer”, afirma.

Para a professora de matemática, Eliane dos Santos Ferreira, que co-orientou o grupo, a premiação nacional é o reconhecimento do esforço dos estudantes e do trabalho dos professores. “É escola pública, sem recursos, os recursos partem deles [dos alunos], então é uma certificação de que o nosso trabalho está sendo realizado e está sendo concretizado bem. É uma gratificação muito grande”, diz, orgulhosa.

EcoaApp já tem 29 locais de descarte de materiais recicláveis (Reprodução/Google)

O próximo passo é mais largo, participar da Feira Brasileira de Ciência e Engenharia, a maior do país, e disputar com outros 347 projetos brasileiros. O evento será na USP, a Universidade do Estado de São Paulo, na capital paulista, e nem os estudantes nem a escola têm dinheiro para custear a viagem e a hospedagem. Outra integrante da equipe, Patrícia Fernanda Teixeira Reis, de 17 anos, fala sobre o desafio.

“A gente está desenvolvendo formas para tentar arrecadar dinheiro, e a gente precisa de ajuda. Porque levar cinco pessoa para São Paulo sem ter verba pessoal mesmo é complicado”, explica Patrícia.

Completam a equipe o professor de biologia, Elrison Ferreia dos Santos, e a estudante Karla Leandro Guimarães. A data da viagem é 19 de março e o grupo precisa ficar uma semana em São Paulo. Eles procuram agora patrocínio e chegaram a abrir uma conta poupança para receber doações. O titular é Fernando Gontijo Resende Souza, no Banco do Brasil, conta número 24016-8, agência 4341-9, variação 51.