Funcionária de farmácia é presa por falsificar receitas e atestados médicos em Cláudio

Uma funcionária de uma farmácia de Cláudio, de 43 anos, foi presa pela Polícia Militar (PM) suspeita de falsificar receituários médicos.

A PM foi solicitada na Santa Casa de Misericórdia de Cláudio, pelo gerente de uma farmácia. Ele afirmou aos policiais militares que havia ido ao hospital para confirmar as informações de um atestado médico que foi apresentado por uma funcionária sua. O atestado recomendava o afastamento do trabalho por seis dias. O gerente desconfiou do documento, que apresentava informações ilegíveis.

A gerente administrativa da Santa Casa consultou o nome do médico e verificou que ele nunca fez parte do corpo clínico do hospital. Ainda informou que a funcionária da farmácia não foi atendida naquele dia na Santa Casa e não sabe informar como ela teria conseguido o impresso timbrado da instituição.

Em contato com a suspeita, ela confirmou ter produzido o documento e que quando trabalhou na Santa Casa furtou o impresso timbrado. Confessou ainda que na sua casa haviam outros documentos utilizados para fraudes. Na sua residência dela a Polícia localizou grande quantidade de receituários, atestados médicos e de comparecimento, inclusive um bloco timbrado do Hospital Life Center de Belo Horizonte. Alguns documentos já estavam carimbados, mas sem assinaturas dos médicos.

No guarda da mulher foram encontrados oito comprimidos de um medicamento abortivo que é de uso restrito em ambiente hospitalar, oito atestados médicos preenchidos; 74 receitas médicas em branco; três receitas médicas preenchidas; 164 atestados médicos em branco e cinco carimbos médicos.
A suspeita foi presa e levada para delegacia.  Ela poderá responder pelos crimes de uso de documento falso, tráfico ilícito de drogas e estelionato. A mulher já possui passagens por crimes semelhantes em 2006 e 2008.