Governo não tem previsão para retomada de obras do Hospital Regional de Divinópolis

18 de junho de 2019 as 16:14

Onze hospitais regionais de Minas Gerais, que já receberam investimentos de mais de R$ 935 milhões, estão há anos com obras paralisadas. Ao todo, estavam planejados 13 hospitais regionais, que deveriam suprir a demanda reprimida de leitos, reduzir a concentração de atendimentos especializados e ampliar a oferta de cirurgias eletivas. O valor total investido nos projetos, foi de mais de R$ 935 milhões. Ainda faltam, segundo a Secretaria de Estado de Saúde, outros mais de R$ 750 milhões.

Estão com obras paralisadas os hospitais regionais de Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Sete Lagoas, Governador Valadares, Divinópolis e Conselheiro Lafaiete. O Hospital Regional de Divinópolis tem como objetivo, atender uma região composta por 55 munícipios, com população estimada de 1,2 milhões de habitantes. A expectativa é, que em sendo concluída a unidade tenha 210 leitos, sendo 134 para internação, 30 para UTI adulto, 10 para UTI neonatal, 15 de cuidados intermediários e 21 de pronto socorro.

O valor, de acordo com o governo de Minas, repassado até agora, foi de R$ 36.000.000,00. Em dezembro de 2016, foi realizado novo processo licitatório, para dar continuidade a obra, no valor de R$ 14.898.192,83. Mas a licitação foi cancelada em julho de 2017 pelo município.

Em fevereiro deste ano, o governador Romeu Zema (Novo), instituiu um grupo de trabalho para promover estudos e propor medidas que tenham como objetivo viabilizar a implantação destes hospitais. Foi aberto edital de tomada de subsídio para convocar possíveis interessados para contribuir com soluções.

Considerado fundamental para toda a Região Centro Oeste, não há qualquer previsão para retomada das obras no município.