Justiça marca data do julgamento da biomédica Lorena Marcondes, que cumpre prisão domiciliar

A biomédica Lorena Marcondes, que responde pela morte de Iris Martins, após um procedimento estético em sua clínica, no Centro de Divinópolis, terá que usar tornozeleira eletrônica. A decisão é do juiz Ivan Pacheco de Castro, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Divinópolis, atendendo a um pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG)

O TJMG, ainda marcou para 8 de julho a primeira audiência de instrução e julgamento.

O juiz cita na decisão, a mudança de residência da biomédica, que se transferiu de Divinópolis para Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Irís Dorotéia do Nascimento Martins, de 46 anos, morreu no dia 8 de maio, de 2023, durante um procedimento estético na clínica da biomédica, pagando pelo procedimento, R$ 12 mil. A vítima sofreu duas paradas cardiorrespiratórias, foi socorrida para o Complexo de Saúde São João de Deus, onde morreu.

Em razão de problemas de saúde, Lorena Marcondes cumpre hoje, prisão domiciliar, depois de ser presa por três vezes.