Minas registra aumento de mais de 140% no número de órgãos transportados por aeronaves do Estado nos últimos cinco anos

O número de órgãos transportados por aeronaves do Governo de Minas, por meio do Gabinete Militar do Governador (GMG), e do Comando de Aviação do Estado (Comave), da Polícia Militar de Minas Gerais, aumentou mais de 140%, passando de 133 em 2019 para 328 em 2023. Em 2024, 81 órgãos já foram transportados, sendo 17 corações, 26 rins, 25 fígados e 13 córneas.

O MG Transplantes faz parte da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) e tem, dentre outras funções, monitorar a lista única de transplante de órgãos e tecidos para, assim, garantir a tão sonhada e emocionante nova chance aos mineiros e mineiras.

O número de doadores e de cirurgias no estado cresceu 20% em 2023, na comparação ao período pré-pandemia. No entanto, atualmente mais de 7 mil pessoas, somente em Minas, esperam na fila por um transplante.

Prioridade em Minas

O Governo de Minas, por meio do GMG, disponibiliza as aeronaves que antes eram de uso exclusivo do governador para atuarem no transporte de órgãos e outras missões emergenciais desde 2019.

O transporte dos órgãos pelas aeronaves mineiras é prioridade desde então, tendo a iniciativa surgido cinco anos antes da Lei 14.858/2024, sancionada recentemente em âmbito nacional, que exige que as empresas de transporte priorizem o embarque de órgãos, tecidos e partes do corpo humano destinados a transplantes ou tratamentos médicos.

Multimissão

A frota aérea oficial de Minas Gerais é usada em caráter multimissão a serviço de todos os mineiros, atuando estrategicamente em diversas situações, entre elas, salvar vidas e levar esperança para os mineiros e mineiras.

As instituições contam ainda com um efetivo altamente qualificado de pilotos, militares e civis, mecânicos e operadores aerotáticos, o que garante a disponibilidade nas 24 horas por dia, em todo o estado de Minas Gerais e, se preciso for, em todo território nacional.