Moradora de Pompéu pode ser a segunda morte por síndrome nefroneural

14 de janeiro de 2020 as 17:12

Uma moradora de Pompéu, na região Centro-Oeste de Minas, distante 150 quilômetros de Divinópolis, falecida no último dia 28, pode ser a segunda vítima por suposta contaminação após consumo da cerveja Belorizontina. A informação foi divulgada em nota oficial, pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade.

De acordo com o texto, a mulher, que não teve a idade revelada, esteve no Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, no período de 15 a 21 de dezembro para visita a familiares e consumiu a bebida alcóolica Belorizontina produzida pela Backer. Antes do óbito, a paciente apresentou sintomatologia característica da doença nefroneural

Ainda segundo a nota oficial, o caso foi notificado, mas caberá às autoridades de saúde superiores, como a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o desenrolar do fato e a confirmação de que a morte ocorreu pela doença, que tem 17 casos notificados no Estado atualmente.