Polícia Civil conclui inquérito sobre detento morto por colega de cela no Presidio Floramar

A Polícia Civil concluiu o inquérito instaurado para apurar um homicídio, ocorrido no último dia 11 de março, no interior de uma unidade prisional em Divinópolis. A vítima, um detento de 34 anos, foi asfixiada até a morte dentro de uma cela. O suspeito, de 32, também preso, foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado.

No dia dos fatos, o suspeito alertou um policial penal sobre o ocorrido, confessando ter matado o colega de cela. A equipe da Polícia Penal foi ao local e encontrou a vítima sem vida sobre a cama. A perícia técnica constatou que a vítima foi asfixiada.

Conforme informações do delegado responsável pelo inquérito, Hans Baia, a confissão do suspeito foi confirmada por evidências testemunhais e periciais.

Durante o interrogatório, o suspeito detalhou como cometeu o crime, alegando que o fez devido a dívidas relacionadas a drogas. Os demais detentos da cela foram impedidos pelo suspeito de intervir e, com medo de serem responsabilizados, acataram a ordem“, informou Baia.

O inquérito foi relatado à Justiça com o indiciamento do suspeito por homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de asfixia.

Receba as reportagens da Sucesso FM em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/FY6eiEhen390iLLOqJLg3H