Professora puxa cabelo e empurra aluna com síndrome de down na Apae

Os pais souberam do caso por denúncia anônima e disseram que vítima é não verbal

Uma aluna da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Irati, na região central do Paraná, teve o cabelo puxado e foi empurrada pela professora que atua na instituição.

A estudante tem 19 anos e, segundo os pais, não fala. Ela tem síndrome de down e está no Transtorno do Espectro Autista (TEA). A agressão foi gravada por uma câmera de segurança da instituição; o g1 teve acesso às imagens.

Segundo a Apae de Irati, Cleonice foi afastada da instituição. A defesa da professora disse que não foi intimada sobre nenhum ato, que não teve acesso a qualquer documento oficial, e que se manifestará no momento oportuno.

O vídeo está com a Polícia Civil (PC-PR), que passou a investigar o caso após denúncia dos pais da aluna.

A Federação das Apaes (FEAPAEs-PR) lamentou o caso e avaliou que a situação foi isolada.

Nas imagens, é possível ver que a vítima sai da sala correndo.

Poucos segundos depois, a professora aparece na imagem, saindo da sala e puxando a aluna pelo cabelo. Com a força usada, é possível ver a jovem se desequilibrar e voltar para trás.

Em seguida, a autora vira a aluna para dentro da sala e a empurra.