Quase um ano depois buscas por vítimas em Brumadinho são incessantes

14 de janeiro de 2020 as 17:23

Com quase um ano de luta incessante em meio à lama de rejeitos despejados pelo rompimento da Barragem B1, da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) já vasculhou 95% de toda a área de 275 mil metros quadrados. Foram localizadas até agora 259 vítimas identificadas. Atualmente, 11 desaparecidos são procurados. Os números foram apresentados pela corporação, num resumo dos quase 1 ano do rompimento.

Segundo o tenente coronel Alysson Malta, comandante das operações em Brumadinho, já trabalharam mais de 3.200 homens do CBBMG, de diversos estados e de Israel.

Toda quarta-feira há uma reunião com os familiares dos desaparecidos para mostrar tudo que está sendo feito. De acordo com o comandante a operação só vai acabar quando todos os desaparecidos forem encontrados ou quando o estado de decomposição não permitir encontrar mais nenhum segmento. A tragédia completa um ano, no próximo dia 25 de janeiro.