Suspeito de matar delegado aposentado queimado vivo em Sete Lagoas (MG) continua sendo procurado

A polícia procura pelo principal suspeito, de 52 anos, de incendiar a casa e matar o delegado Hudson Maldonado Gama no bairro CDI II, em Sete Lagoas, na região Central de Minas Gerais. O crime ocorreu nessa quarta-feira (23).

A principal linha para a motivação é a de vingança. Contudo, ainda não sabe se essa vingança está relacionada ao período no qual a vítima trabalhava como delegado, ou advogado na área criminal.

Ontem, o homem, já identificado e flagrado por câmeras de segurança, chegou na residência alegando fazer uma entrega. A cuidadora do idoso desconfiou, foi ameaçada com uma faca e retirada do imóvel.

Ela (a cuidadora) disse que o homem entrou na casa segurando uma faca e pediu para ela ficar do lado de fora da casa. Depois, ela viu o fogo”, relatou a delegada Fernanda Mara de Assis, responsável pela investigação do caso.

O assassino usou combustível para atear fogo na casa, com o delegado em um quarto.

Hudson estava com a saúde debilitada em função de um AVC, que teve há seis meses, por isso não conseguiu sair e morreu carbonizado. A causa da morte só será determinada após análise do Instituto Médico Legal (IML).

A Polícia Civil local ouviu de testemunhas que o criminoso alegou um fato ocorrido há cerca de 18 anos como pano de fundo para o crime. Ele ainda é procurado.

O delegado Hudson Maldonado Gama, trabalhou no final dos anos 70 e início dos anos 80, em Divinópolis.