Velório é interrompido, e homem detido após família denunciar que idoso teve órgãos retirados sem autorização

O velório de um idoso, de 89 anos, que acontecia nesse domingo (20), em Bom Jesus do Galho, no Vale do Rio Doce, foi interrompido pela Polícia Militar (PM) após denúncia de que o corpo teria sido violado e os órgãos retirados pelo serviço funerário sem autorização da família.

A perícia técnica também foi acionada, encerrando o velório, e o corpo levado direto ao Instituto Médico Legal (IML) para uma investigação detalhada. Conforme a neta do idoso, ele estava em tratamento devido a um câncer avançado, recebendo cuidados da família e dos serviços de atendimento domiciliar.

A declaração de óbito indicava insuficiência respiratória como causa da morte e não havia autorização para retirada de órgãos ou qualquer outro procedimento.

O policial militar Tenente Arthur informou que o responsável pela funerária alega que aprendeu a retirar os órgãos e enterrá-los separados em um curso realizado em Belo Horizonte.

Ele foi conduzido até a delegacia e a Polícia Civil assumirá a investigação do caso.

Receba as reportagens da Sucesso FM em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/FY6eiEhen390iLLOqJLg3H