Pimentel irá responder por crimes de corrupção, mas continua à frente do governo de Minas

7 de dezembro de 2017 as 11:33

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou a denúncia do Ministério Público Federal contra o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). Pimentel foi denunciado no âmbito da Operação Acrônimo, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Os ministros  do STJ também decidiram que apesar de se tornar réu, Pimentel não será afastado do cargo enquanto responde ao processo, já que os ministros entendem que não há motivos para retirá-lo do governo visto que a investigação nada tem haver com o cargo que ocupa.  

Pimentel é acusado, junto com mais cinco pessoas, de ter recebido vantagens indevidas da ordem de R$ 15 milhões da Odebrecht, em troca de favorecimento à empresa para a obtenção de financiamento no BNDES, entre 2011 e 2012, quando era ministro e chefiava o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A denúncia relatou a comunicação constante entre os denunciados que também viraram réus.