Confirmada morte de segundo macaco por febre amarela na região Centro-Oeste de Minas

Mais uma morte de macaco por Febre Amarela foi confirmada no Centro-Oeste de Minas Gerais. É o segundo caso comprovado em 24h. Desta vez foi na cidade de São Roque de Minas, a cerca de 220km de Divinópolis.

A confirmação foi publicada no boletim epidemiológico de ontem (9), pela Secretaria de Estado de Saúde. Na última quarta-feira foi a prefeitura de Japaraíba, a 110km de Divinópolis, que confirmou o primeiro caso.

Assim como os humanos, os macacos são hospedeiros do vírus da Febre Amarela e não transmitem diretamente a doença. Ela acontece depois que dois tipos de mosquitos picam a espécie infectada.

Entretanto, o aparecimento de primatas mortos é indício da circulação do vírus e alerta para o contágio. Também no Centro-Oeste mineiro, Piumhi e Tapiraí investigam mortes suspeitas de macacos.

Outras 17 cidades da região têm rumores de ocorrências semelhantes, nas quais não foi possível atestar as causas das mortes. Entre elas, Arcos, Bambuí, Bom Despacho, Conceição do Pará, Córrego Danta e Estrela do Indaiá.

Fazem parte da lista ainda Lagoa da Prata, Leandro Ferreira, Medeiros, Moema, São Sebastião do Oeste e Serra da Saudade. Nenhum caso da doença em humanos foi detectado na região até o momento.

De acordo com o boletim, 954 notificações de Febre Amarela já foram feitas no Estado, das quais 54 foram descartadas e 195 confirmadas. As mortes comprovadas pela doença chegaram a 68.