Estado não tem data para entrega de obras no Floramar

Já estourou pelo menos duas vezes o prazo de entrega das obras de ampliação do presídio Floramar, e não existe nova estimativa de término das intervenções. A prisão tem hoje cerca de 700 detentos num espaço para 277. As informações são do Jornal Agora.

Há pelo menos um ano o local não vê movimentação de construtores, pedreiros e serventes. A obra está parada depois de ter começado em maio de 2014 e passado por períodos de retomada e novas paralisações.

A superlotação é o maior problema da unidade prisional, com espancamentos e até mortes, mas não é a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) que confirma os 700 presos. Fontes do Jornal Agora repassaram o dado, retido pela Sesp alegando medidas de segurança.

O governo de Minas disse em nota que as obras estão 75% concluídas e em fase de acabamento, mas não deu data de entrega nem retomada das obras. Afirmou apenas que quatro presídios serão inaugurados no Estado este ano, entre eles a ampliação do Floramar.